Thursday, October 4, 2012

Conta Pessoal: Exercício da Experiência Fora-do-corpo



Michael Lydon, IAC Nova York

Noite de Sábado, 21 de janeiro/ Manhã de Domingo, 22 de janeiro de 2012

Estive a trabalhar a energia durante todo o dia, especialmente, exercícios para relaxar a respiração e qualquer tensão física. Entrei num transe de cura, onde senti uma intensa mudança do nível de energia quando um profundo desbloqueio ocorreu. À noite, usei uma técnica modificada da meditação Zen para diminuir todos os meus pensamentos e focar num alvo projetivo.



A técnica original implica contar até 10 sem ter outros pensamentos para além dos próprios números. Cada número corresponde a um inspirar / expirar. Assim, por exemplo,


• Inspire, expire - "um"
• Inspire, expire - "dois"
• Etc.



No entanto, se a pessoa tiver apenas um pensamento para além dos números (por exemplo:"fantástico, cheguei ao três"), tem que começar tudo de novo. A ideia é conseguir chegar a 10 e, nessa altura, começar de novo. Este exercício é apenas para ajudar a acalmar a mente.

Bom, eu modifiquei este exercício ao pensar na projeção para a dimensão mentalsomática, e incluí a repetição da frase "Vou-me projetar para a dimensão mentalsomática”. Fui dizendo esta frase, mantendo o mesmo padrão de respiração (inspirar, expirar), mantendo o meu foco e contando até 10. Se me distraía por um segundo pensamento, começava tudo de novo. Só de evocar a ideia, comecei a sentir uma desconexão do fluxo habitual de pensamentos e preocupações e começou a ocorrer uma corrente sutil ascendente de energia, com o meu centro de consciência movendo-se para os chakras na cabeça. Infelizmente, distraí-me por sentir necessidade de ir ao banheiro, e também, por ter tido um pensamento sobre a necessidade de trocar um parafuso da porta. 



Quando voltei, a mesma técnica parecia não funcionar. Aquela pequena caminhada ao redor pareceu suscitar um monte de pensamentos, ou talvez, apenas, eu não estivesse, no "espaço mental" que estava anteriormente. Então, tentei uma técnica diferente - outra repetição verbal ou técnica mantra com um padrão semelhante.


A minha ideia era acalmar a minha mente e ao mesmo tempo usar uma técnica de projeção. Para fazer isso usei o seguinte:

1. Concentre-se na respiração, e remova qualquer ideia, consciente ou inconsciente, de tentar controlar a respiração (por meio de tensões mentais inconscientes). Então, deixe a respiração relaxar e acontecer naturalmente. (Notei que a minha respiração se tornou superficial, rítmica e contínua, como se o movimento de entrada e saída fossem parte de um fluxo contínuo).

2. Use o seguinte mantra: ".Que este corpo, este energossoma, este psicossoma e este mentalsoma, sejam usados apenas para fazer assistência"

3. Este mantra deve ser dito nos intervalos seguintes:

a. Inspiração: que este
b. Expiração: corpo
c. Inspiração:este
d. Expiração:energossoma
e. Inspiração: este
f.  Expiração: psicossoma
g. Inspiração: e este
h. Expiração: mentalsoma
i.  Inspiração: sejam usados apenas
j.  Expiração: para fazer assistência
k. (repetição)

4. Com cada utilização da palavra "corpo", "energosoma", "psicossoma", "mentalsoma" e "assistência", tentei sentir as qualidades daquela palavra, ou simplesmente, perceber o que a palavra me evocava em termos de sensações, sentimentos e repercussões energéticas.


Sempre que minha respiração se tornava tensa (como se eu estivesse a tentar controlá-la), eu relaxava novamente até que se tornou natural e, então, começou o mantra novamente. Consegui sentir uma considerável quantidade de energia deslocando-se internamente antes de adormecer.

Experiência.

Depois de passar por alguns sonhos, fiquei mais lúcido e encontro-me, de repente, num centro (talvez um centro de educação), que parece ser um prédio. O centro parece ser muito antigo (como se tivesse sido construído há muito tempo). É construído do que parece ser gesso liso (embora, aparentemente, mais robusto do que gesso - talvez como um estuque liso) que foi pintado com laranja quente e cores vermelhas. Reparei que em toda a área circundante estavam plantadas orquídeas. A área estava decorada com estátuas de pedra com piscinas de água à sua frente emolduradas pelo mesmo material e havia videiras a crescer em várias partes do complexo. Havia vasos com orquídeas colocados de uma forma decorativa no chão perto das paredes e, também, nas próprias paredes, em algumas zonas. Percebo-me a ser conduzido por uma mulher pelas instalações e que nos estamos a preparar para uma reunião. Eu não lhe disse nada a ela, nem ela a mim. Toda a comunicação foi, de alguma forma, simplesmente "entendida".

Nessa altura pergunto-me se isto é um sonho ou uma projeção, e penso que, se é um sonho, o ambiente, (ou seja, o cenário do fundo) provavelmente, vai mudar. Caminho por uma área aberta, contorno um canto e entro numa alcova com paredes de pedra. O meu guia (uma mulher) quer mostrar-me algo. Ela ajoelhou-se, focando, por alguns momentos, numa orquídea que estava no chão, à sua frente, e a flor transforma-se, espontaneamente, numa borboleta, que bate as asas e tremulamente se distancia. Fiquei maravilhado com o facto dela ter sido capaz de transformar uma forma de vida noutra, ou, pelo menos, criar um morfopensene (forma de pensamento) tão complexo como uma borboleta a partir de algo (comparativamente mais simples) como uma orquídea.

Volto para a área principal, ainda seguindo o meu "guia turístico", e noto que esta experiência já está a acontecer há algum tempo. Concentro-me em manter a frequência, de modo a continuar lúcido e aprender aquilo que estou destinado a aprender lá. Noto que o “layout” do prédio parece estar intacto, o que me diz que a experiência é, provavelmente, uma projeção.

Decidir testar como o meio ambiente responde ao pensamento, e, assim, voltei-me para uma das estátuas com a piscina de água debaixo dela. Estendo a minha mão esquerda e começo a exteriorizar energia para a água e a água começa a agitar-se e a subir - não deixou de correr, mas começou a sair para fora da piscina como se estivesse a ser puxada por uma força magnética. Antes que eu pudesse fazer qualquer coisa significativa com a água, sinto a mão de uma mulher a segurar o meu pulso. Ela emitiu um pensene não-verbal que foi claramente na linha do "não fazer isso." Não era o meu guia, mas outro guarda do prédio. Obedeci, percebendo que o que eu estava a fazer era, de alguma forma, prejudicial para o ambiente.

Continuei à espera ali para a reunião que nós iríamos ter e lembro-me vagamente de virem algumas pessoas juntas e, então, (infelizmente) perdi a lucidez e não me lembro o que aconteceu depois disso.

Acordei e pensei que, se isto tivesse sido um sonho, provavelmente, não teria produzido um estado vibracional. Notei que o núcleo interno do meu corpo estava a vibrar com a eletricidade que estava a fluir para cima no interior do canal central (perto da coluna) em direção ao cérebro. Foi um estado vibracional sutil e, quanto mais eu me concentrava nele, mais forte se tornou, até que voltei a dormir. Isto é uma confirmação provável de que tinha tido uma projeção. Não me lembro de nenhum sonho ou projeções depois.

Comentário.

Depois de ler a experiência de Robert Bruce com projeções vs sonhos lúcidos, neste momento questiono mais o facto da minha experiência ter sido um sonho ou uma projeção. Na experiência de Bruce (no seu livro Dynamics Astral), ele vai a um centro Comercial, altamente prejudicial para o meio ambiente, e as pessoas comportam-se como autômatos que não respondem ao que ele está a fazer. A sua hipótese é que estas experiências são projeções da sua mente inconsciente.

Não penso que este ambiente tenha sido uma projeção da minha mente inconsciente, uma vez que não é característico de mim ou da minha imaginação "inventar" um lugar assim.

O facto de haver:
• Guias turísticos lúcidos
• A demonstração de complexas criações morfopensénicas
• Comunicação não-verbal
• A antecipação de uma reunião
• Um razoável grau de lucidez (pelo menos 60%), com pensamento racional, sendo 80%, o nível do estado normal de vigília
• "Regras" do ambiente
• Um estado vibracional subsequente, após a experiência
• Tudo me leva a crer que isto foi, realmente, uma projeção.


Não sei o que aconteceu durante a reunião, ou se foi realizada alguma assistência (para o meu alvo mental), mas estou muito grato por esta experiência e gostaria de visitar este ambiente novamente, se possível.

Com o meu nível de lucidez, claramente de um nível inferior do que a dos seres daquele lugar, provavelmente eu parecia uma pessoa embriagada, ou alguém que estava mentalmente intoxicado com as energias da vida física. Eu imagino que é isso que um monte de projetores semiconscientes ou não lúcidos parecem para os seres não físicos mais conscientes. Parece haver uma correlação direta com o próprio nível de desbloqueio energético e a experiência de projeções prolongadas com a consciência mais sutil e rarefeita. Quando o nosso padrão energético se torna menos terrestre e mais extrafísico, estamos mentalmente mais "limpos" quando chegamos a uma dimensão não física.

Esta não foi a primeira vez que eu tentei mudar um ambiente com energia e atraí a atenção das “autoridades” .Na verdade, isso aconteceu numa das minhas projeções mais recentes, onde duas mulheres me pediram para ir com elas depois de ter feito um vaso de plantas desaparecer. Mas, às vezes, as autoridades não são tão agradáveis. Nesta projeção uma mulher gentilmente, mas firmemente agarrou o meu pulso, mas noutra projeção que me recordo, onde fiz  desaparecer uma mesa, um “oficial” do ambiente apunhalou-me com um garfo, sabendo que isso me faria voltar ao corpo. Não posso culpá-lo por fazer isso, eu é que estava a perturbar o paradigma de todos.

Após esta projeção, resolvi parar de testar ambientes energicamente para verificar se eles são "reais", uma vez que, muitas vezes, parece ter um efeito perturbador. O que eu sinto é que, no futuro, deverei, apenas, focar-me no que estou destinado a fazer ou aprender enquanto lá estou e ver o que daí advém.

Michael Lydon é um voluntário e um pesquisador da IAC Nova York desde 2002



1 comment:

  1. Opa,bom dia sou da equipe detetive-particular.org ,Olha eu aqui denovo,blog muito bom,sempre que dá passo por aqui,continua postando ai,quero ver isso aqui cada vez melhor,alguem ai sabe desse site http://www.rastreadorgps.org/ ? to querendo saber se é bom,dizem que rastrea carro,moto,pessoas até...alguem ja ouvir falar?abraços,bom trabalho ai com o blog que ta fera!

    ReplyDelete