Friday, March 1, 2013

Auto-incorruptibilidade

Este artigo aborda as causas e manifestações da autocorrupção, bem como a passagem da autora dessa condição para um estado mais incorruptível. Apresenta os pilares para essas duas condições, propõe técnicas que viabilizam essa passagem e técnicas para a manutenção da incorruptibilidade. Baseia-se nas experiências da autora e em heteroobservações.

 
INTRODUÇÃO

Auto-incorruptibilidade.
Sabe-se que a auto-incorruptibilidade é uma condição desejável, porém é comum optar-se por posturas autocorruptas por uma série de fatores. Este artigo aborda esses fatores,
assim como elementos que sustentam a auto-incorruptibilidade, com foco nos seguintes aspectos:
I. Os pilares da autocorrupção.
II. Os pilares da auto-incorruptibilidade no contexto dos inversores existenciais.
 
DEFINIÇÕES

1. Incorruptibilidade

Mentalsomática.

“A incorruptibilidade pura é a antípoda exata do subcérebro abdominal e pode sertão insofismável e matemática quanto 2 + 2 são 4 (na Aritmética)” (VIEIRA, 1994, p. 649). É atribuída ao mentalsoma, ao megadiscernimento e à visão de conjunto.

Verbação.
A verbação, elemento essencial à incorruptibilidade, é a harmonia entre o que se fala e o que se faz.

Incorruptibilidade.
A incorruptibilidade exige coerência pensênica, ligamentos sinápticos íntegros e visão de conjunto (atributo do mentalsoma).

Preço.
Ser incorruptível tem o preço do esforço, do discernimento, da hiperacuidade, da integridade, da sustentabilidade e da responsabilidade. A postura íntima incorruptível é a do auto-imperdoador.
2. Cosmoética

Especialidade.

“A Cosmoética é a especialidade da Conscienciologia que estuda a ética ou reflexão sobre a moral cósmica, multidimensional, que define a holomaturidade consciencial, situada além da moral social, intrafísica, ou que se apresenta sob qualquer rótulo humano, ao modo de um discernimento máximo, moral e emocional, a partir da intimidade do microuniverso de cada consciência” (VIEIRA, 1999, p. 39).

Discernimento.
 
Esse conceito é íntimo e desenvolve-se de acordo com a evolução da consciência.
A Cosmoética é uma verpon. O que era cosmoético ontem pode não ser hoje. O diferencial é o nível de discernimento e experiência da consciência.

Unanimidade.
 
Unanimidade também não torna um comportamento correto. O ato de todos fazerem determinada coisa não a torna menos errada. Isso é ilusão de adultos-crianças que ainda querem fugir da responsabilidade de sua manifestação.
3. Coerência Cosmoética
 
Harmonia.
 
A coerência consciencial é a harmonia e a sintonia entre idéias e atos. Idealmente, é multiveicular e constante. Isso não quer dizer que seja uma realidade hoje. Porém, há um equilíbrio sensível entre compreensão e complacência.

Fraternismo.
 
A coerência cosmoética íntima é um ato de maxifraternismo e também de auto-afeto imenso. A consciência, quando coerente, demonstra auto e heteroconhecimento. Em suas energias, emana autenticidade, dignidade e integridade.
Assistência.
 
A qualificação da assistência exige essa constância teática para sustentar o trabalho de desassédio. As conscins podem não ver suas incoerências, mas estas reverberam através do holopensene pessoal. Você se banca perante essa realidade?

4. Autocorrupção

Corrupção.
 
O termo corrupção vem do Latim corruptio, “ato ou efeito de corromper; podridão, decomposição, putrefação; devassidão; adulteração; suborno, prevaricação”.Efeito. O efeito da autocorrupção é intraconsciencialmente corrosivo.

Autocorrupção.


Alguns sinônimos de autocorrupção são: gol contra evolutivo, autodesrespeito, vender-se barato, autovitimização, auto-escravidão, auto-engano, absurdo anticosmoético, auto-anulação, suicídio lento, incoerência existencial, desistência de si. “Inexiste autocorrupção evolutiva” (VIEIRA, 2003, p. 548).
 
Escala.
 
A autocorrupção pode ser um comportamento totalmente consciente, ou seja, fazer o queé errado mesmo sabendo que é errado, ou mascarada, através de falácias lógicas que, dentro de um teatro mental, fazem perfeito sentido.
Conscientização.

Mecanismos de defesa do ego e autocorrupções são quase sinônimos. No tratado Homo sapiens reurbanisatus os seguintes sinônimos são oferecidos para mecanismos de defesa do ego: escudo antievolutivo, mecanismo de sobrevivência irracional, apologia aos trafares, autocorrupção, vício comportamental (VIEIRA, 2003, p. 323). Tecnicamente, mecanismos de defesa do ego são autocorrupções, mas o que difere os dois em termos práticos é o grau de conscientização. Mecanismos de defesa do egotendem a ser inconscientes, e autocorrupções mais conscientes.

Vitimização.
A consciência autocorrupta anula-se pouco a pouco, vitimizada por si, escrava de si, sósendo possível ser libertada por si mesma. A força de vontade, nesse caso, é anulada, submissa a uma outraforça, a força dos auto-enganos.

Multidimensionalidade.

A multidimensionalidade elimina definitivamente qualquer conceito de que os atos conscienciais sejam isolados. A pensenidade pessoal reverbera em todo o universo; “só de existir, nós agimos”. Essa auto-anulação, portanto, não é harmônica com a paralógica.
 
 
Leitura completa: na revista Conscientia, 9(2): 132-146, abr./jun., 2005
 
Maria Luisa Welton
IAC New York


No comments:

Post a Comment